Velho (???) e bom design

Arco de Castiglioni completa 54 anos e segue um ícone absoluto no decor

“O bom design requer observação.” Este era um dos mantras frequentemente entoados por Achille Castiglioni (1918-2002), um dos maiores designers do século 20, a seus alunos no Istituto Politecnico di Milano. O tal mantra excedia os limites da vivência acadêmica, materializando-se na vida profissional do maestro italiano, e foi justamente este poder de observação que o levou a criar objetos que se tornariam verdadeiros ícones do design mundial.

cv328_luminaria_arco_50_anos_01

É o caso da luminária Arco, concebida em 1962. Para resolver um problema prático – o de desenhar um pendente que dispensasse furos no forro para sua instalação –, Achille e seu irmão Pier Giacomo (1913-1968), com quem trabalhava na época, foram buscar inspiração nos postes de rua. Observaram que, fixadas ao chão, estas luminárias têm uma forma que as permite lançar seus fachos de luz a longas distâncias.A partir daí, os irmãos Castiglioni usaram todo o seu refinamento projetual para traduzir a tipologia do poste de rua numa perspectiva doméstica. Composta por uma pesada base de mármore (cerca de 50 kg),um refletor semiesférico de alumínio polido e um arco telescópico de aço inox, a Arco é capaz de refletir sua luz a mais de 2 m da base.

cv328_luminaria_arco_50_anos_02

Estava criada, assim,“uma luminária de piso com as mesmas características de um pendente, a primeira de seu gênero”, conforme observa o designer e crítico italiano Andrea Branzi em seu livro Capire il Design. Não é à toa, portanto, que a peça passou a integrar a coleção de importantes museus, como o MoMA de Nova York.

cv328_luminaria_arco_50_anos_06

Além da liberdade que possibilita ao configurar os espaços da casa – já que não há a necessidade de se ater aos pontos de luz existentes no teto –, a Arco também deve parte de seu sucesso à elegância e leveza das formas. Vale notar, no entanto, que sua estética é resultado das demandas funcionais, como reza a cartilha do design moderno. Nada é gratuito: o perfil telescópico do arco metálico permite a regulagem do comprimento e contém, em seu interior, a fiação elétrica; o difusor semiesférico, por sua vez, pode ter seu ângulo modificado graças à sobreposição das duas calotas de alumínio, uma delas perfurada para facilitar o resfriamento e difundir uma leve intensidade de luz em direção ao teto; a base, por fim, é pesada o suficiente para dar estabilidade ao conjunto e contém um furo que facilita o transporte da peça com a simples inserção de um cabo de vassoura.

Para comemorar os 50 anos da Arco, a italiana Flos, sua fabricante, lançou a versão LED desta peça – o modelo clássico, que usa uma lâmpada halógena, continua a ser vendido. Mas o desenho original se mantém intacto, prova inconteste da excelência e da longevidade do design dos irmãos Castiglioni.

* Matéria publicada em Casa Vogue # 328

Anúncios